Notícias do Núcleo de Psicanálise e Direito

Leonardo Lopes Miranda

            No primeiro semestre deste ano o Núcleo de Pesquisa de Psicanálise e Direito teve como proposta prosseguir com o tema trabalhado no ano passado em que encerramos com os textos de Laurent e de Miller sobre o Racismo. Assim, Cristina Duba sugeriu pesquisarmos nos escritos de Lacan e de seus comentadores o percurso sobre a temática da segregação discutida no âmbito da psicanálise.  A princípio nos orientamos pelos textos de Lacan, Miller, Laurent, M-H Brousse e Romildo do Rego Barros.  Iniciamos os estudos com as leitura do texto de Lacan “Proposição de 9 de outubro de 1967 sobre o psicanalista da escola” (LACAN, 1967) que foi apresentado por Cristina Duba e Cristina Lutterbach com a contribuição de Rodrigo Abecassis. Neste encontro foi discutido sobre o princípio de igualdade suposta pelo Direito e seus efeitos de segregação.

           Posteriormente, em outro encontro apresentei o texto  “Televisão” (LACAN, 1973), extraindo deste a resposta de Lacan à questão levantada por Miller sobre a escalada do  racismo. Prosseguimos a nossa pesquisa trabalhando o texto de Romildo do Rego Barros intitulado “A pequena diferença, entre pele e espinho” (BARROS, 1998). Nos encontros em que discutimos esse texto contamos com a contribuição de Arthur Chicralla que nos brindou com a sua pesquisa sobre a expressão “narcisismo das pequenas diferenças”, utilizada por Freud pela primeira vez em “Tabu da virgindade” (1918 [1917]). Arthur nos apresentou os trechos em que Freud menciona essa expressão em outros dois textos. Segundo Arthur, em “Psicologia das massas e análise do eu” (1921),  Freud fala do fenômeno, mas sem citar a expressão. Arthur supõe que este trecho comporta tanto o narcisismo das pequenas diferenças quanto a questão do racismo/segregação. Arthur também acrescenta que a expressão retorna quando Freud trabalha o tema da agressividade em “O mal-estar na civilização” (1930 [1929]). Ele ressalta que  neste texto a expressão “narcisismo das pequenas diferenças” representa tanto uma satisfação à inclinação agressiva, quanto um fortalecimento  da coesão do grupo.

            Cristina Duba comenta o percurso de Arthur sobre o “narcisismo das pequenas diferenças” em Freud ressaltando a instabilidade que essa noção aponta e que justamente indica a zona cinzenta entre o eu e o Outro. Por um lado,  a diferença pequena, real, que sustenta uma diferença imaginária, totalizada, narcísica, em tensão com o que fica fora. E nos propõe uma questão: como pensar a relação entre essa agressividade da tensão imaginária, narcísica e a segregação como o fracasso dessa fronteira, visando o extermínio, a violência que se funda no fracasso da fronteira?

            Maria Lídia Alencar também comenta essa contribuição de Cristina Duba, dizendo que isso a remeteu ao homicídio, duplamente segregativo,  racista e homofóbico, do Diego, estudante de Letras, da UFRJ, negro e homossexual, em que a morte violenta em circunstâncias obscuras aponta para um gozo sexual, não admitido, que resvala pra passagem ao ato.

            No próximo semestre vamos prosseguir a nossa pesquisa, com a contribuição de Arthur Chicralla, Cristina Frederico e Mônica Rolo, em torno dos textos de Freud, Miller e Laurent, a partir das questões suscitadas pelo texto de Romildo. A partir desta pesquisa Mônica Rolo  também propôs a leitura do livro Colóquio de la Extimidad  (2011) de Laurent sobre racismo onde ele fala da questão do universal do mercado comum em Lacan e o universal da ciência em Miller.

Bibliografia

BARROS, R.R. “A pequena diferença, entre pele e espinho” Em: Ágora, Estudo em Teoria Psicanalítica. ano 1, n. 1, jul.-dez. Rio de Janeiro. UFRJ. 1998.

FREUD, S. (1918 [1917]) “Tabu da virgindade” Em:______.Obras psicológicas completas de Sigmund Freud: edição standard brasileira. v.XI Rio de Janeiro: Imago, 2006.

__________. (1921) “Psicologia de Grupo e a Análise do Ego” Em:______.Obras psicológicas completas de Sigmund Freud: edição standard brasileira. v.XVIII Rio de Janeiro: Imago, 2006.

__________. (1930[1929]) “O mal-estar na civilização”. Em:______.Obras psicológicas completas de Sigmund Freud: edição standard brasileira. v.XXI Rio de Janeiro: Imago, 2006.

LACAN, J.   _________. (1967) “Proposição de 9 de outubro de 1967 sobre o psicanalista da Escola”. Em: Outros escritos. Rio de Janeiro: Jorge Zahar editor. 2003.

_________. (1973) “Televisão”. Em: Outros escritos. Rio de Janeiro: Jorge Zahar editor. 2003.

LAURENT, E. Coloquio de la Extimidad, Buenos Aires, EOL. Grama. 2011.

 

 

 

 

 

 

 

Anúncios